Parceria: Como engajar sua empresa e aumentar sua rede

Parece clichê, mas precisamos reforçar o ideal de que ninguém cresce sozinho.
Na corrida para alcançar os grandes spots de visibilidade com a concorrência agressiva que enfrentamos na globalização, as empresas cada dia mais tentam passar na frente das outras com estratégias de marketing e abordagens cada vez mais diversificadas.

Porém, será que realmente é necessário agirmos como se nosso negócio nos isolasse em uma nuvem acima do mundo e sozinhos?
Será que é realmente necessário alimentar uma rivalidade ao invés de entender melhor onde mora o ponto da competitividade e onde mora o equilíbrio da parceria?

Hoje não temos mais um mercado que seja preto no branco. É difícil ganhar a preferência sem ter uma indicação de outra fonte confiável e já estabelecida no bom gosto do público. As grandes marcas de cosméticos andaram investindo em parcerias com sites de moda, blogs, vlogs e revistas que conversam com o mesmo público alvo.

Se sua empresa vende vestidos femininos e gostaria de entrar em um mercado inovador, jovem e descolado, pode ser uma boa estratégia promover ações e desfiles em parceria com outras marcas também de moda feminina, mas com outro segmento, como sapatos. Assim, as pessoas que confiam na marca de calçados que você se aliou vão confiar na sua marca por consequência do valor que uma marca ocupa atualmente no coração do consumidor.
Mesmo que o setor seja o mesmo, não podemos considerar como concorrentes diretas, pois não disputam a mesma prateleira. A troca de públicos e a miscigenação de audiência fortalecem produtos e marcas como um todo.
O mundo é em tons de cinza, não podemos colocar em bipolaridades e aceitar que essa filosofia vai dar conta da demanda de empresários querendo crescer.

Existem casos mais delicados, como todos sabemos das marcas de smartphones que negociam sua montagem dentro da fábrica da concorrente direta e isso consegue funcionar perfeitamente. Seria mágica? Jamais.

Concorrência é algo saudável e extremamente importante para trabalharmos com produtos de valor agregado.
Acredite que preferência por smartphone X ou Y também depende de inúmeros fatores. Quando você desenvolve uma política colaborativa para sua empresa, é essencial que entenda isso como seu diferencial, sem o ciúme de repartir seus ganhos.
O sucesso e as crises andam lado a lado, pois todo empresário sabe que para nenhum negócio os 12 meses suprem e crescem as metas de modo satisfatório.

Crie colab’s saudáveis e troque aprendizado e maturidade com os demais empresários que entendem a importância de colaborar com o mercado total.

Caso tenha dúvida, pode me pedir uma mãozinha.

Manda um e-mail no hello@suzanacarvalho.com.br !

Espero ter ajudado e não fique só por aqui, estude sempre mais.

Bons negócios.

Leave a Comment